Início » Livros » Resenha » Resenhas :: Perdida no Paraíso

Resenhas :: Perdida no Paraíso

Essa vai ser a resenha mais difícil que eu já escrevi até agora, afinal Perdida no Paraíso me afetou de tantas maneiras que me encontro perdida na hora de escolher as palavras certas. Como uma autora ainda desconhecida para os brasileiros, Bethys Oliveira trás em seu livro de estréia um grande taleto para contar estória, entretanto nem tudo é perfeito e é por essa razão  que me encontro angustiada na hora de escrever essa resenha. Então, vamos a ela!

Título: Perdida no Paraíso
Autora: Bhetys Oliveira
Editora: Arwen
Páginas: 367
Opções de livro impresso: Arwen Store

 

Sinopse: Kristen Berkeley já não era mais a mesma. Após a morte de sua irmã gêmea, ela é mandada para morar com o pai em Nova York.
Longe de seu passado, tudo o que Kristen deseja é poder recomeçar sua vida e esquecer os verdadeiros motivos que lhe levaram até aqui.
No entanto, tudo muda quando ela conhece Landon Parker. Um jovem impulsivo e rebelde, que ver em Kristen algo mais do que uma simples conquista.
Perdida no paraíso é uma história de superação e recomeço, que vai mudar para sempre a vida desse casal, que terá que lutar contra todos os segredos que dificultam o tão sonhado Feliz Para Sempre.

 

A melhor coisa do livro Perdida no Paraíso é o conceito da estória, foi um ponto importante para que eu iniciasse e continuasse com a leitura, apesar daqueles momento em que considerei parar. A relação entre essas duas irmãs gêmeas tão diferentes é muito empolgante e eu me via a todo momento esperando para que a Kristen falasse um pouco mais sobre a Kate, que ela trouxesse mais lembranças da irmã, porém para a minha decepção, esses momentos são limitados. Vocês podem argumentar que a autora não conseguiria trazer mais sobre o relacionamento das irmãs porque uma delas está morta. Entretanto a autora poderia ter trazido essa relação em forma de lembranças; eu adoraria ter conhecido mais sobre a Kate a parti da Kristen, não apenas a Kate irmã gêmea morta, mas a Kate antes de tudo isso acontecer. No final, a relação das irmãs apenas serviu como uma forma de causar impacto emocional momentâneo, não há nada concreto que traga alguma reflexão permanente acerca do luto, da morte prematura; esses temas mereciam ser explorados.

Vamos falar do que a maioria de vocês querem saber sobre esse livros, certo? O romance é construído perfeitamente e quando eu digo isso quer dizer que eu torci como uma louca por esses personagens. A autora fez ótimas escolhas na hora de nos apresentar os protagonistas, para cada um deles foi dado o tempo necessário para que o leitor conseguisse se cativar com o casal, fazendo com que os capítulos  posteriores, de maior turbulência, fossem sentidos com nada menos do que frustração. Para que você entenda melhor o que eu quero dizer, a autora me deu uma dose alta de romance no inicio da estória, porém como em qualquer obra sempre acontece alguma reviravolta, a guinada desse livro me deixou sem chão e durante todo o resto da leitura eu sofri abstinência; isso não quer dizer que a frustração é algo ruim, significa que eu fiquei tão conectada com esses personagens que era algo horrível eles não estarem dando certo, essa é a melhor qualidade que um romance pode ter e Bethys Oliveira está de parabéns por me causar essa emoção.

Ok, nem tudo é perfeito, então vamos para a parte chata da resenha. O livro tem uma narração compartilhada entre os protagonistas, Kristen e Landon, porém o modo com que eles relatam os fatos são tão parecidos que quase parecem a mesma pessoa. Na minha opinião a narrativa seria melhor aproveitada se o livro tivesse apenas um ponto de vista, evitaria o primeiro problema que apontei nessa resenha, fazendo com que os temas e os personagens apresentados talvez fossem melhor explorados. Tirando o romance entre eles, os protagonistas apresentam os mesmos problemas de outros romances da atualidade, são vazios, não acrescentam nada de concreto e além disso reproduzempensamentos e atitudes machistas. A questão do machismo não é algo constante, foram pequenas coisas que me fizeram torcer o nariz, mas achei que seria importante falar isso na resenha. Quanto a revisão, há apenas alguns erros de continuidade, mas acredito que isso pode ser facilmente resolvido em uma nova reimpressão.

Minha avaliação geral: o romance é envolvente, ele encontrou bem o equilibrou entre satisfazer leitor e deixa-lo na expectativa. Eu senti falta de um posicionamento melhor da protagonista feminina, de ela ser mais independente e menos a “mocinha em apuros”; além de um melhor comportamento do protagonista masculino, que se utiliza do fato de está apaixonado para ter algumas atitudes machistas. Apesar disso eu consegui me envolver no romance, eu de verdade acredito que ele foi bem executado, desejo todo o sucesso para a autora Bethys Oliveira e espero que essa resenha seja útil para que ela possa desenvolver mais e mais a sua escrita.

Você tem futuro, garota! Estou esperando ansiosa para a continuação.

 

ana

Anúncios

12 pensamentos sobre “Resenhas :: Perdida no Paraíso

  1. Mas gente que livro é esse????? Essas reviravoltas que nos deixam sem chão eu adorooooo, porque cá entre nós isso estimula demais a leitura e ainda nos dá uma visão diferente do livro, adoreii!! E também é bem legal quando os personagens são bem trabalhados!!

  2. Sério flor que você achou os personagens iguais? Eles são como água e óleo não se misturam a única semelhança entre eles no qual e mesma citei em minha resenha é que todos os dois são irredutíveis,fora isso adeus semelhança. Falar sobre a irmã, a autora conseguiu mostrar sim como ela era antes de tudo acontecer, em vários momentos do livro ela mesma faz reflexões sobre si mesma e de como ela era. E a parte da irmã dela foi na medida certa, emocionante a história gira em torno da trama entre os dois, a superação e a dor da perda. Eu conversei com a autora sobre isso eu tinha uma tia que era gêmea, e ela passou exatamente tudo que a personagem passou, acho que a autora soube conduzir isso muito bem, ao ler sua resenha parece que nem estamos falando do mesmo livro, mas enfim é só a minha opinião!
    http://thaysmdelima.blogspot.com.br/2016/04/resenha-perdida-no-paraiso.html

  3. Oi Ana!

    Nossa, às vezes eu fico em dúvida se é mais difícil escrever sobre um livro que a gente gostou muito ou sobre um que a gente detestou, ainda não consigo saber. Mas enfim. Eita, eu não gostei muito desse trem da autora falar da gêmea como morta! Também gosto de lembranças, é justamente pra gente conhecer as pessoas que elas existem! Pelo menos a autora sobre construir direito o romance, isso é essencial demais da conta. Eu gosto muito de livros narrados sob mais de um ponto de vista, mas se as duas narrativas são “iguais” concordo que seria melhor se tivesse apenas um!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

  4. Oiiiii Ana, tudo bem?
    Curti bastante a sua resenha e acho que você apontou pontos bem pertinentes.
    Confesso que esse não é um livro que eu leria, pois pelos comentários, certamente eu iria me sentir incomodada. As vezes, ter mais de um narrador não dá muito certo. Sei disso como leitora e escritora. Já li muitos livros que o casal parece a mesma pessoa. É difícil trocar o narrador. Porque as vezes, nós só temos uma voz quando criamos uma história. Mas tomara que a autora melhore nos próximos volumes 🙂
    E isso sobre o machismo, é bem recorrente em alguns romances, algo que é realmente preocupante 😦
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    • Sinceramente, ela foi a primeira pessoa a citar esses pontos. rsrsrsrsr Os personagens são bem diferentes e não tem como se assemelhar o Landon com a Kristen e quanto ao machismo… Eu sinceramente não entendi. rsrsrs O Landon é um BadBoy e ele é rude, mas não recordo dele ser machista ao ponto de incomodar… Mas, essa é minha opinião como autora… Cada um tem sua opinião, basta ler. 🙂

  5. Oi Ana, eu fiquei BEM confusa com a sua resenha e me perguntando se o livro é confuso ou você que não conseguiu se ligar a ele. Porque sério, a resenha me deu um nó.
    Adoro livros que dividem a narração, a maioria dos que escrevo são múltiplos narradores, isso dá maior visibilidade para a trama e tal.
    Eu comprei esse livro na última promoção da Arwen, espero ler e descobrir por meus próprios olhos o que acho da história.
    Beijão, Mari

    • Olá, Mari! Sobre a divisão da narrativa pode ser que seja apenas uma preferencia pessoal minha. Mas o fato de a narrativa ser dividida impossibilitou a autora de explorar melhor os temas apresentados no livro. Sem falar que ouvir praticamente os dois personagens decreverem os mesmos pensamentos e sentimentos sobre uma mesma cena torna a leitura um pouco repetitiva. Leia, o romance é cativante. Quando terminar quero saber a sua opinião 😀 Bjs

  6. OI Ana!
    Eu estou com esse livro aqui e estou muito ansiosa por lê-lo. Bom saber que os pontos de vista são parecidos, assim eu tomo mais cuidado na hora de ler e não ficarei confusa neh!? Espero ficar BEM envolvida no romance como você!
    Beijos

    LuMartinho | Face

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s