Início » Geral » Entrevistas » Entrevista com o autor:: Paulo Henrique Bragança

Entrevista com o autor:: Paulo Henrique Bragança

Oi oi gente ^^
Como estão vocês?
Hoje tem post para conhecer um pouco mais outro autor de um livro nacional que foi publicado pela parceira Editora Arwen: Paulo Henrique Bragança!

 

Ele é autor de Lexus – O Despertar da Escuridão, que tem resenha aqui no blog Link da Resenha.
O post será o mesmo modelo e mesmas perguntas da entrevista feita com Ricardo de Jesus (para quem não leu aqui está o Link).

 

Vamos conhecer o autor então! 😀

 

11752452_977622732278877_8221045950848816158_n

Sinopse do livro: Na cidade de Campos Elíseos, onde todas as condições de vida eram ideais, houve uma catástrofe de proporções inimagináveis. Tomados pelo terror, a verdadeira face da humanidade se revela fria e cruel. Bianca, uma adolescente comum, jamais imaginaria que faria parte da história. Jamais iria supor que ela seria a esperança para a cura da raça humana. Numa aventura cheia de perdas e de descobertas, só existe um objetivo: sobreviver.

 

Sobre o autor:
13694sk1435583933g
Paulo Henrique Bragança nasceu no interior de Minas Gerais. Começou sua carreira literária escrevendo resenhas e contos no blog Estante Jovem e após boa aceitação de seus escritores resolveu arriscar-se em uma nova aventura. Lexus é sua primeira obra e foi divulgado pela Editora Arwen.

 

Vamos as perguntas! 😀
  1. Por que começou a escrever?

Nossa, já começamos com uma pergunta difícil, mas acho que foi a vontade de contar uma história que eu gostaria de ter lido. Todo escritor é um leitor que resolve contar suas próprias historias.

 

  1. Como foi a experiência de escrever o livro?

Foi trabalhoso e prazeroso ao mesmo tempo. Sem falar na experiência única de introspecção. Todo mundo deveria ter essa experiência pelo menos uma vez na vida.

 

  1. Você teve alguma inspiração? Se sim, qual/quais?

Sim! Me inspirei principalmente em jogos de vídeo game ao estilo survivor horror, Resident Evil e Dead Island.

 

  1. Alguma playlist te inspirou em escrever?

Evelyn, lembro que na época estava ouvindo algo mais alternativo; Lorde, Florence The Machine, Clarice Falcão… As vozes femininas me acompanharam na escrita.

 

  1. Qual foi a sensação de ter sua obra publicada?

No primeiro momento, realização e euforia. Depois veio o receio de não dar certo, de estar no caminho errado. Diria que é uma montanha russa, mas o que vale é persistir no sonho.

 

  1. Quando você descobriu que queria ser escritor?

Foi quando o meu primeiro conto foi publicado na antologia Sombras e Desejos. Sempre gostei de escrever, mas nunca havia pensado nisso profissionalmente. Talvez fosse por não ter aquela confiança, que veio na publicação do conto.

 

  1. O que lhe levou a escrever sobre este tema?

Gosto pessoal. Sempre tive apreço pelo terror, e principalmente, zumbis.

 

  1. Sua família/amigos sugeriu enredos para seu livro?

Na verdade, meus pais e amigos mais próximos só ficaram sabendo do livro depois que eu já havia assinado o contrato de publicação. Fiz tudo meio escondido. Sou muito supersticioso quanto a projetos. Prefiro não revelar a ninguém, apenas depois de terminado. Me dá sorte.

 

  1. Como vê a crítica ao seu trabalho?

Eu tento tirar o melhor de cada resenha/critica, até porque aprendo muito com as opiniões dos leitores. E por enquanto tenho gostado muito das opiniões que ando lendo.

 

  1. Faça um Top 5 de livros que você indica.

Só cinco? Bem… Minha primeira indicação é Harry Potter. É uma saga incrível e cheia de camadas. Incluiria também Battle Royale, que é de um autor japonês. Para quem gosta de terror, O Cemitério, Stephen King e Sobre a Escrita, que é mais um livro de memorias do autor e repleto de dicas para novos escritores. E por último O Jogador Nº 1.

 

  1. Os personagens possuem alguma relação com sua vida? Fale um pouco sobre eles.

Sim! Um exemplo disso são os nomes, todos os personagens possuem nomes de amigos e parentes. Foi uma forma de agradecê-los meio informalmente.

 

  1. Que dicas você daria para quem está começando a escrever um livro?

Antes de escrever, leia muito. Leia de tudo e mais um pouco. Saia de sua zona de conforto. Se você escreve terror, leia terror, romance, fantasia. Isso aumenta a bagagem cultural e dá mais confiança ao escrito.

Recadinho do autor:

Bem, gostaria de agradecer a Evelyn pelo convite e dizer que foi uma honra responder a essa entrevista. O blog Cantar Em Verso tem sido um grande parceiro nessa caminhada.

 

Espero que vocês tenham gostado desta entrevista também, eu gostei dos dois entrevistados e achei muito boas as respostas dos dois. Até a próxima! Nós do blog ficamos felizes quando temos participações ^^

Abraços ;*

19016_10207170981781228_7788037436791676902_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s