Início » Livros » Resenha » Resenhas :: P. S. Ainda Amo Você

Resenhas :: P. S. Ainda Amo Você

p.s. ainda amo você

Título: P.S. Ainda Amo Você

Autor: Jenny Han

Editora: Intrínseca

Páginas: 304

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Saraiva

Sinopse: Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.
Em Para todos os garotos que já amei, Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em P.S.: Ainda amo você, Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.
Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

2016 chegou com tudo, e várias continuações foram lançadas nestes dois primeiros meses. “Depois de Você”, “Espada de Vidro”… Estava até difícil escolher por qual começar. Li “Depois de Você”, porque fiquei inspirada pelo filme e, como ainda estava numa fase mais romance e menos ação, escolhi “P. S. Ainda Amo Você” para ler em seguida.

O livro é tão leve quanto o primeiro e de igual qualidade. Novamente a história demora um pouco para engatar, mas, quando engata, não para até acabar. Em questão de romance, talvez tenha gostado mais do primeiro. Em questão de maturidade e crescimentos dos personagens, escolho o segundo. Em um quadro geral, surpreendentemente, a continuação me ganha, pois gostei mais das atitudes de Lara Jean neste segundo livro.

Caso você ainda não tenha lido o primeiro, sugiro fortemente que fuja dessa resenha e parta para a resenha do primeiro livro (resenha aqui), antes que algum spoiler indesejado ganhe conhecimento – infelizmente, não há como a resenha de uma continuação não conter spoilers.A vida de Lara Jean se tornou uma grande confusão depois que sua irmã mais nova, Kitty, enviou aquelas cartas de amor. Cinco cartas. Cinco garotos do seu passado que tomaram conhecimento de seus sentimentos, inclusive Josh, ex-namorado de sua irmã mais velha, Margot. E para evitar uma catástrofe, Lara Jean fingiu estar com Peter, por quem acabou se apaixonando.

Depois da tê-lo expulsado de sua casa naquela festa de Natal, Lara Jean percebeu que ainda amava Peter. Após uma conversa, os dois decidiram criar um novo contrato para regular a relação. Afinal, Lara Jean nunca esteve em uma relação amorosa de verdade, e as coisas podiam ficar estranhas em função do modo como começaram.

“Só tem uma coisa, uma coisa importante da qual quero ter certeza.
– Peter.
– Que foi?
– Não quero que a gente parte o coração um do outro.
Peter ri e acaricia a minha bochecha
– Você está planejando partir meu coração, Covey?”

Ocorre que começar uma relação pode ser mais fácil do que mantê-la, sobretudo quando não se sabe ainda o que é real e o que é vestígio de uma farsa do passado. E tudo pode ficar ainda mais complicado quando antigos amores retornam: uma ex-namorada possessiva e a única carta que nunca retornou.

“[…] É difícil redefinir uma coisa que nunca teve definição clara. Éramos duas pessoas fingindo nos gostar, fingindo ser um casal, então o que somos agora? E como as coisas poderiam ter sido se tivéssemos começado a nos gostar sem o fingimento? Teríamos chegado a namorar? Acho que nunca vou saber.”

Eu estava ansiosa para ler o livro, pois queria saber o destino daquela carta de Lara Jean da qual não se teve resposta. Quem leu “Para todos os garotos que já amei” sabe que todos os garotos receberam as cartas e conversaram com Lara Jean menos John Ambrose McClaren, que havia se mudado há alguns anos. Lara Jean chegou a procurá-lo, mas não conseguiu conversar com ele. Como previsto, ele aparece na continuação, embora mais para a metade do livro. E o personagem conseguiu me deixar indecisa. Isto porque adorava Lara Jean e Peter, mas John tem seu carisma. De um lado temos Peter, por quem já nos encantamos no primeiro livro, mas cujos defeitos também são conhecidos. De outro temos John, um rapaz simpático e educado, por quem Lara Jean poderia se apaixonar, se Peter não tivesse aparecido antes. O que aconteceria se Peter não estivesse no meio?

O livro inteiro, contudo, foca em como Lara Jean e Peter constroem a relação deles e lidam com as expectativas e os obstáculos, principalmente com a presença de Genevive (antiga namorada de Peter e antiga amiga de Lara Jean) entre eles. Essa parte me incomodou um pouco, em função dos ciúmes excessivos de Lara Jean. Porém, a reflexão que a personagem faz de suas atitudes, ao final do livro, supera essa leve irritação.

Os personagens estão mais maduros na continuação e trazem questionamentos bastante interessantes, como a diferença de visão quanto ao papel da mulher e do homem em um relacionamento e como as pessoas julgam as atitudes dos outros.

“- A sociedade está sempre pronta para envergonhar a mulher por gostar de sexo e aplaudir o homem – afirma Margot – todos os comentários são sobre Lara Jean […], mas ninguém está dizendo nada sobre Peter, e ele está bem ali com ela. É ridículo como são dois pesos e duas medidas.”

“- […] Nenhum cara nunca esclareceu nada por mim.
Sei que Chris está pensando naquele garoto que contou para todo mundo que ela transou com ele no vestiário quando estava no primeiro ano. E estou pensando na Sra. Duvall, no que ela me disse antes. Ela provavelmente classificaria Chris junto com as garotas festeiras, as que ficam com vários garotos, as que não são ‘melhores do que isso’. Ela estaria errada. Somos todas iguais.”

Gostei bem mais dessa Lara Jean, que, ao invés, da fraca e inocente menina de “Para todos os garotos que já amei”, tornou-se forte, bem mais ousada e segura e, acima de tudo, bem mais viva. Se no primeiro livro gostei mais de Peter, neste, sem dúvida, Lara Jean foi a personagem de quem mais gostei. Ela se entregou ao relacionamento, sem deixar de lado sua personalidade, e mostrou de forma real como as pessoas lidam com as indecisões e com as decepções amorosas.

“As pessoas entram e saem da nossa vida. Durante uma época, são seu mundo; são tudo. E, um dia, não são mais. Não dá para saber por quanto tempo vamos tê-las por perto.”

Sei que a recomendação que fiz na resenha do primeiro livro não foi a mais estimuladora, mas hoje recomendaria bastante, pois é necessária para a leitura dessa continuação tão boa. É um romance leve, de leitura rápida, e, dessa vez, possui um ótimo desenvolvimento dos personagens.

 


foto_autora

Jenny Han Nasceu na Virgínia, Estados Unidos, e cursou mestrado em escrita criativa pela New School. Mora, atualmente, no Brooklyn, em Nova York. Seu romance de estreia no Brasil foi o “Verão que mudou minha vida”, primeiro livro da série publicada pela Editora Galera Record
Anúncios

2 pensamentos sobre “Resenhas :: P. S. Ainda Amo Você

    • Eu não tinha lido outros livros dela antes de Para Todos Os Garotos Que Já Amei, mas também amei a escrita dela, sobretudo depois de ler a continuação. É super leve e agradável, né?
      Obrigada pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s