Início » Livros » Resenha Dupla: Star Wars – Tarkin / Sombras do Império

Resenha Dupla: Star Wars – Tarkin / Sombras do Império

Título: Tarkin / Sombras do Império

Autor: James Luceno / Steve Perry

Editora: Aleph

Páginas: 368 / 448

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Tarkin (Cultura) ;Sombras do Império

Tarkin
Após o golpe que deu fim à Ordem dos Cavaleiros Jedi, com os tempos da Velha República cada vez mais no passado, Wilhuff Tarkin é um oficial de confiança em um Império ainda jovem, e sua atual tarefa é gerir a construção de um empreendimento decisivo nos planos da nova ordem: a estação espacial conhecida como Estrela da Morte. A mando do próprio Imperador, o oficial divide com o perturbador Darth Vader a liderança de uma força-tarefa dedicada a encontrar e deter os responsáveis pelo atentado.
Sombras do Império
São tempos sombrios na galáxia. Enquanto a princesa Leia organiza uma missão para resgatar Han Solo do terrível Jabba, o Hutt, Darth Vader vasculha a galáxia atrás de Luke Skywalker, com o objetivo de recrutá-lo para o lado sombrio da Força. Para atender a ordem do imperador Palpatine, o Lorde Sombrio une seus esforços a Xizor, poderoso líder de uma organização criminosa. Mas Vader não é o único a querer as graças do imperador, e seus planos podem ser colocados em risco, já que o chamado Príncipe Negro pode ter outros interesses nessa empreitada.

Resenha

Tarkin

James Luceno, conhecidíssimo no universo expandido de Star Wars e responsável por The Unifying Force, último livro da mega-série New Jedi Order (entre outros) é o autor dessa ”biografia” do soberano da Death Star.

Eu não consigo ter muito a dizer sobre esse livro, assim como a maioria dos outros do UE. Sou uma iniciante nesse universo e vários nomes e lugares confundem a minha cabeça durante a leitura. Ainda não me acostumei com o tamanho e complexidade dessa saga. Para ser bem sincera, quando terminei o livro, não tinha muita ideia do que tinha acabado de ler. Sabe aquela época da universidade em que você nem sabe mais quem é você mesma? Então, estou por aí nos últimos meses. Mas enfim.

Tarkin é um livro que agrada os fãs aficcionados da série porque traz uma quantidade muito legal de informações novas e abre espaço para teorias e defesas. Tem como personagens centrais dois dos mais fortes nomes da história e com isso traz passagens muito mais reflexivas. O livro só pecou em prender a atenção de quem não é um amante do universo. A narrativa é boa, bem estruturada com uma trama que apenas um grande escritor muito apaixonado por Star Wars conseguiria pensar e manter com qualidade, mas por algum motivo a minha leitura foi bem lenta e por vezes pensei em desistir.

Um dos grandes problemas é que para gostar desse livro você precisa conhecer muito da história e gostar do Tarkin. O interesse aumenta exponencialmente a partir da aparição do Vader.

O livro traz cenas muito boas, mas bem paradas até pelo menos 1/3 da história. Daí no terço final tudo começa a correr e ficar mais legal. Vale a pena resistir. É uma história boa? É. Vale a pena? Muito. Mas eu não recomendaria para todo mundo.

Edição: Impecável. Sem muitos comentários. Segue o modelo das outras, é bem revisada e bonita. A capa é uma das melhores do UE.

Sombras do Império

Nesse livro temos uma trama muito mais ativa, com muitas cenas de ação e um trunfo que não serviu tão bem em Tarkin quanto aqui: o uso de personagens principais originais da saga. Cada um deles é muito bem explorado, com um destaque inesperado à Princesa Léia e seus sentimentos por Han.

Enquanto vemos Léia e Chewie em busca de Han que tá feito um picolé, temos Vader indo atrás do Luke para trazê-lo pro the dark side of the force. Temos partes bem divididas e narrativa muito boa. As cenas de ação são bem pouco descritivas, o que torna a leitura bem mais fluida.

Caso minha mini opinião não tenha te convencido, o livro tem o selinho George Lucas padrão ouro de universo expandido. Na época do lançamento, o criador de Star Wars disse que essa história poderia pertencer a cronologia original e ter virado final. Olha a moral.

Quanto à edição: novamente temos um trabalho praticamente impecável, seguindo o modelo. Porém na tradução eu lembrei um bocadinho de Guerra dos Tronos onde uma hora a coisa tá traduzida, em outra não tá (Por que Correrio foi traduzido, mas Castle Black não. Percebeu? Ou vice-versa). Não creio que isso atrapalhe muito na leitura. Acho que só percebe mesmo quem manja um bocadinho de inglês. No mais, passa batido.

Sombras do Império eu recomendo pra galera que tá no início também. Diverte e ensina bem sobre o universo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s