Início » Livros » Resenha » Resenhas :: Se Você Me Visse Agora

Resenhas :: Se Você Me Visse Agora

Título: Se Você Me Visse Agora

Autor: Cecelia Ahern

Editora: Rocco

Páginas: 303

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Saraiva

Sinopse: Na restrita paleta da designer de interiores Elizabeth Egan não há espaço para cores vibrantes. Seja em seus projetos de decoração, em suas roupas ou na sua casa, a opção é sempre por sobriedade e segurança em tonalidades como preto, creme e marrom. Aos 34 anos, ela desistiu há muito tempo de acreditar em qualquer coisa que não seja palpável. Concentra-se no trabalho e se sente segura apenas em casa, onde pode controlar cada detalhe, do piso brilhante às toalhas milimetricamente alinhadas. Em casa, ela está a salvo da péssima relação que tem com seu pai, dos problemas criados pela irmã alcoólatra e do provincianismo de sua cidade. Só não é capaz de fugir da solidão e da responsabilidade de criar seu sobrinho Luke, de seis anos, por quem não consegue expressar afeto.
Com a chegada do misterioso Ivan, invisível para quase todo mundo, a vida ordenada e planejada de Elizabeth começa a mudar. À medida que ele a ensina a se divertir, ela percebe que já não é capaz de controlar todas as suas emoções e vê surgirem sentimentos há muito adormecidos. O amor dos dois irá mudar a vida de todos à volta, mesmo que ninguém seja capaz de ver.

“Se Você Me Visse Agora” é, sem dúvida alguma, o melhor romance de Cecelia Ahern, ao menos em minha opinião – e o de melhor capa (a capa de um homem de pernas pro ar escondido semi ocultado por uma plantação reflete todo o ar irônico e leve da história e de um dos personagens principais). Muitos divergirão e dirão que não há como superar “P. S. Eu te amo”, mas eu discordo, porque “Se Você Me Visse Agora”, ainda que não traga aos olhos tantas lágrimas quanto o primeiro, possui muito mais profundidade em relação aos sentimentos e medos comuns aos seres humanos. A história é bastante diferente das outras de Cecelia Ahern, direcionando-se ao fantástico, ao contrário de “P. S. Eu te amo” e “Simplesmente Acontece”, e sendo mais emocionante e reflexivo que “O Livro do Amanhã” – estes foram os únicos livros da autora que li, então não posso comparar com os demais.

Elizabeth Egan é um designer de interiores extremamente metódica e conservadora, o que apenas espelha sua vida. Mas por que uma pessoa que não tem vontade alguma de inovar escolhe esta profissão? Talvez haja algo no passado de Elizabeth que explique sua posição rígida, assim como seu distanciamento da família, os problemas da irmã, e sua frieza em relação ao jovem sobrinho.

“Dependendo do orçamento dos clientes, Elizabeth realizava o que quer que fosse, desde comandar pintores e decoradores , até fazer tudo sozinha. No geral, gostava de meter a mão na massa. Gostava de ver a transformação diante dos próprios olhos e querer consertar tudo sozinha fazia parte de sua natureza.”

Apenas uma pessoa poderá tirar Elizabeth desse mundo preto e branco em que ela vive, trazendo à própria um pouco de cor: Ivan, aquele que possui o mesmo nome do amigo imaginário de seu sobrinho e que Elizabeth acredita ser pai de um amigo dele. Ivan, vindo de Zaf de Atnoc, possui um jeito diferente de enxergar a vida. Ele consegue enxergar através de Elizabeth e ver a pessoa alegre e corajosa que ela foi um dia, antes de se entregar a todas as dores do passado e à solidão.

“Amigos vêm em formatos e tamanhos variados, todos sabemos disso, então por que os amigos ‘imaginários’ seriam diferentes? […] Na verdade, Elizabeth havia entendido tudo completamente errado porque, até onde eu podia ver, ela não tinha amigo nenhum. Talvez por estar procurando mulheres de trinta e quatro anos que se parecessem, vestissem e agissem como ela. Dava para perceber pelo olhar em seu rosto quando ela examinou o desenho que Luke havia feito de nós dois, que ela achava que Luke deveria ter encontrado alguém exatamente como ele. E isso não é jeito de fazer amigos.”

“Ao menos em casa, Elizabeth estava no controle. Ao contrário do restante da sua vida, permitia a entrada de quem quisesse, decidia por quanto tempo essas pessoas deviam permanecer e em que parte da casa podiam ficar. Não como o coração, que convidava pessoas a entrarem sem permissão, conservava-as em um lugar especial à sua revelia e então ansiava para que permanecessem mais tempo do que planejavam. Não, os convidados na casa de Elizabeth iam e vinham a seu comando. E ela escolhia mantê-los a distância […]”

A grande questão da história é que Ivan é um amigo imaginário. Somente podem enxergá-lo aqueles que acreditam em algo, o que, aos poucos acontece com Elizabeth. Acontece que, como amigo imaginário, Ivan chega na hora em que mais precisam dele e tem de partir quando já não é mais necessário. E não seria diferente com o ser humano que precisa dele neste momento. Haveria como esta história de amor dar certo de formas completamente inesperadas?

Eu poderia gastar muitos caracteres dizendo o quanto este livro me emocionou. Não somente pelo final, que, embora seja feliz e coerente, não é o que todos esperam irracionalmente/emocionalmente ao longo da história – eu esperava algo como o final de “A Mediadora” (Meg Cabot), mas foi algo completamente diferente – mas também pela trajetória da Elizabeth, que encontrou na solidão, assim como sua irmã Saoirse encontrou em seus vícios, a forma de lidar com a perda ocorrida durante a juventude. Tanto ela quanto Ivan são personagens muito bem desenvolvidos, a escrita é leve, e a leitura é instigante, fluindo rapidamente. Por fim, ainda que pareça um livro extremamente ingênuo e infantil, por toda a questão do fantástico, é o tipo de leitura que agrada a todos e que em cada um deixará uma marca.


Cecelia Ahern A irlandesa Autor Cecelia Ahern é um dos maiores fenômenos da literatura contemporânea. Seu primeiro livro, P.S. Eu te amo, escrito quando tinha apenas 21 anos, foi vendido em mais de 40 países e adaptado para o cinema em 2007. Desde então, a autora, formada em jornalismo pela Griffith College Dublin, publicou mais seis bestsellers. Entre os livros lançados no Brasil estão: P.S. Eu te amo, Simplesmente Acontece (Onde Terminam os Arco-íris), Se Você Me Visse Agora, As Suas Lembranças São Minhas, Aqui é o Melhor Lugar, O Livro do Amanhã, O Presente, A Vez da Minha Vida e o recente Como se Apaixonar
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s