Início » Livros » Resenhas :: A Escola do Bem e do Mal

Resenhas :: A Escola do Bem e do Mal

Desde a primeira vez que li uma resenha deste livro eu fiquei louquinha para ler. Achei a premissa bem interessante, mas o detalhe da troca de escola entre as garotas me deixou bastante intrigada. Quando tive a chance de solicitar um livro com a editora fui logo pedindo este para matar a minha vontade e apesar de ter me irritado um pouco no começo a leitura foi super divertida.

Título: A Escola do Bem e do Mal

Autor: Soman Chainani

Editora: Gutenberg

Páginas: 352

Opções de livro impresso: Buscapé

* Livro cedido em parceria com a editora Gutenberg

Sinopse: No povoado de Gavaldon, a cada quatro anos, dois adolescentes somem misteriosamente há mais de dois séculos. Os pais trancam e protegem seus filhos, apavorados com o possível sequestro, que acontece segundo uma antiga lenda: os jovens desaparecidos são levados para a Escola do Bem e do Mal, onde estudam para se tornar os heróis e os vilões das histórias.
Sophie torce para ser uma das escolhidas e admitida na Escola do Bem. Com seu vestido cor-de-rosa e sapatos de cristal, ela sonha em se tornar uma princesa. Sua melhor amiga, Agatha, porém, não se conforma como uma cidade inteira pode acreditar em tanta baboseira. Ela é o oposto da amiga, que, mesmo assim, é a única que a entende. O destino, no entanto, prega uma peça nas duas, que iniciam uma aventura que dará pistas sobre quem elas realmente são.
Este best-seller é o primeiro livro de uma trilogia que mostra uma jornada épica em um mundo novo e deslumbrante, no qual a única saída para fugir das lendas sobre contos de fadas e histórias encantadas é viver intensamente uma delas.

Eu sempre comento nos blogs por aí que não sou fã de contos de fadas, princesas da Disney e etc; No máximo acho uma releitura interessante mas nunca parei realmente para ler. Apesar de ter visto a breve semelhança quando li a tal resenha (que não lembro de qual blog era, sorry) eu não achei que a carga de ~romance disney, conto de fadas disney e etc~ seria tão forte. Isso não me desanimou com a leitura e até fiquei mais motivada em ler mais e, quem sabe, começar a me interessar mais por esse mundo que tanto encanta as blogueiras.

O conto de fadas de Sophie e Agatha me pegou de uma forma que eu estou querendo logo ler o segundo livro. O final me deixou de boca aberta e com os olhos tremendo (oi? kk). Ambas as garotas vivem em uma vila que acredita ser amaldiçoada. A cada quatro anos dois adolescentes são sequestrados e eles acreditam que essas crianças são levadas para a Escola do Bem e do Mal, onde que é bom se torna o horei/heroína (príncipe/princesa) de um conto de fadas e o mau se tornara o bruxo/bruxa desta história. Sophie sempre acreditou ser a princesa perfeita para um conto de fadas, linda e loira, sempre tentando fazer atos de bondade para que o Diretor da Escola a escolha e quando se vê na Escola do Mal ela simplesmente não acredita no mal entendido que aconteceu ali. Ela não pode ficar na Escola do Mal onde tem tantas garotas feias, meninos estranhos e lições apenas sobre coisas ruins e o pior de tudo: Agatha foi levada para a Escola do Bem. Justo Agatha que é uma garota feia, que só se veste de preto, mora em um cemitério e não tem nenhuma amiga além de Sophie (que acreditava estar fazendo um grande bem a humanidade sendo amiga de Agatha).

6

Sophie é uma personagem que me deixou bastante balançada. Ela é extremamente manipuladora e sabe muito bem se fazer de boazinha quando quer. Conseguiu me enganar muito bem, pois diversas vezes eu acreditei em suas palavras, promessas e até atitudes. Como leitora eu fiquei bastante decepcionada comigo mesma por ter sido tão inocente e com o tempo eu fui percebendo que era praticamente a mesma coisa de Agatha sentiu e vivenciou. Esta, por outro lado, irrita o leitor com tanta inocência. Apesar da aparência e algumas atitudes, Agatha é definitivamente uma garota do bem e isso fica muito perceptível de acordo com as primeiras páginas do livro.

É uma pena que o livro seja em terceira pessoa, pois senti bastante necessidade de saber exatamente o que se passava na cabeça das personagens e fiquei com essa carência durante a leitura. Parece que os sentimentos mais profundos das personagens não foram abordados e por isso algumas atitudes de ambas nos capítulos finais me deixaram com uma certa duvida em relação a veracidade de seus sentimentos. Outro detalhe que me incomodou apenas no inicio da leitura foi que o autor não separa a narração de uma para outra com aqueles espaços de respiro; Alguns vezes de uma linha para outra ele mudava a personagem e isso me deixou um pouco confusa, mas ao longo da leitura foi bastante fácil me habituar.

Agatha deu um suspiro, afastando-se. “Digamos que eu encolha até o seu nível de inteligência e finja que acredito nisso tudo. Por que eu iria para a escola de vilões? Por que todos elegeriam a mim como a Soberana do Mal?”
“Ninguém disse que você é má, Agatha”, Sophie suspirou. “Você é apenas diferente.”
(…)
“Tudo bem. Então, eu sou um pouquinho diferente”, Agatha encarou-a. “E daí?”
Sophie hesitou. “Bem, é que nos contos de fadas o diferente geralmente acaba sendo o… hum… mal.”

Se tem uma coisa que eu gosto nas histórias são os personagens e nem sempre os personagens principais tem toda a luz para eles, com este livro não foi diferente. Apesar de ser um pouco machista Tedros foi um personagem que me cativou bastante e eu espero que nos próximos volumes ele tenha um papel maior na história não apenas como sendo o tal príncipe encantado. As supostas vilãs Hester, Dot e Anadil também acabaram me conquistando mesmo com a personalidades delas oscilando bastante durante o decorrer da história.

Apesar de parecer clichê o autor aborda o famoso tema de julgar as pessoas pelas aparências. Nem tudo é o que parece e mesmo isso sendo bastante obvio desde o inicio do livro é muito gostoso acompanhar a aventura das duas meninas na escola. O final me deixou bastante feliz e curiosa com o segundo volume, mesmo que não tenha sido algo que deixa o leitor desesperado. É uma pena que este livro não tenha tantos fãs pois ele é ótimo e, claro, para quem ama contos de fadas cai como uma luva.

“Estou longe de casa, perdi minha única amiga, todos aqui me detestam, e tudo o que eu quero é encontrar algum tipo de final feliz”, disse Agatha, vermelha. “Mas você não pode nem me dizer a verdade. Meu final não tem a ver com o Bem que eu faça, ou com o que está dentro de mim. Tem a ver com a minha aparência.” Cuspe voou de sua boca. “Eu nunca tive uma chance.”

Achei a diagramação do livro maravilhosa. No começo tem um pequeno mapa da Escola e no inicio de cada capítulo temos uma ilustração que mostra algo importante dele. A capa também achei maravilhosa, porém ela foi adaptada e mesmo sendo quase idêntica acho que a original é bem mais bonita.

Este slideshow necessita de JavaScript.

​​

Soman Chainani é graduado em Harvard e escreveu uma tese sobre o motivo pelo qual os vilões são tão irresistíveis. Roteirista premiado, é mestre pela Columbia University na área de cinema e já trabalhou em mais de 150 festivais de cinema pelo mundo, ganhando diversos prêmios tanto pela direção quanto por roteiros, prêmios entre os mais cobiçados da área. Quando não está viajando, contando histórias ou em Nova York trabalhando como professor ele pode ser encontrado jogando tênis. Fazia mais de dez anos que não perdia um primeiro round, até começar a escrever…
Visite o site oficial da trilogia: schoolforgoodandevil.com
Anúncios

13 pensamentos sobre “Resenhas :: A Escola do Bem e do Mal

  1. Pingback: Resenha :: A Fada Madrinha | Cantar em Verso

  2. Conheci esse livro quando a Editora me enviou uma carta, super fofa, falando que eu estava matriculada na Escola do Bem, e seria uma Sempre hahaha achei a ideia incrível, apesar de me iludir um pouquinho 💔
    Me apaixonei pelo livro, e acabei de ler o segundo! Que apesar de não ter me prendido tanto quanto o primeiro, também me deixou de boca aberta! Esse autor é bom nisso!
    Amei sua resenha!!
    Beijoos ❤

  3. Pingback: Resenhas :: A Escola do Bem e do Mal | Cosmopolitan Girl

  4. Oi Sil, eu provavelmente torceria o nariz para o livro antes mesmo de saber qualquer coisa a mais sobre ele, mas ao ler sua resenha sou obrigada a dar o braço a torcer. Parece ser uma história bem bacana, mas assim que li você descrevendo Sophie eu já imaginei que ela não poderia ser tão boazinha como aparentava, sei lá, um sexto sentido aguçado gritou para mim a palavra “manipuladora” antes de você se quer dizer isso. Enfim, acabei a leitura da resenha curiosa com o enredo e seus personagens, talvez um dia eu dê uma chance

  5. Deve ter sido irritante essa troca de personagem sem nenhum aviso, isso acaba atrasando a leitura e na minha opinião é bem chato. Essa é a primeira resenha que leio sobre esse livro e sinceramente achei a proposta bem intrigante. Fiquei curiosa para saber como é feita a escolha dos alunos para cada escola. Já estou anotando a dica.

    Bjs, Glaucia.
    http://www.maisquelivros.com

  6. Olá, tudo bem?

    Apesar de eu não gostar de livros que retratam ambientes escolares, eu amo quando as histórias se passam em escolas que tem algo diferente. Controverso? Sim. HAHAHA. Mas prefiro mil vezes ler um livro ambientado em Hogwarts, na Escola Noturna ou até mesmo no Reformatório de Contos de Fadas, do que ler um livro que se passa em uma escola normal. Fiquei mega curioso para ler esse livro desde o lançamento (confesso que o que me chamou a atenção foi a capa, mas depois que li a sinopse, fiquei doido para ter o livro na estante), e não vejo a hora de colocar as mãos nele, ainda mais depois da sua resenha.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor – http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

  7. Oi Sil,

    Ao contrário de você eu amo contos de fadas e também amo demais as releituras. Morri de rir com sua indignação por ter sido inocente e acreditado em coisas que a Sophie disse. Em muitas tramas algumas personagens secundárias acabam se destacando mais que as protagonistas confesso que gosto disso e a diagramação que você mostrou um pouco está realmente linda. Fiquei com muita vontade de ler este livro.

    Beijos
    Tânia Bueno
    http://www.facesdaleitura.com.br

  8. Oi Sil, tudo bem?

    Adorei a sua resenha e tenho muita vontade de ler esse livro. Adoro histórias que se passam em escola. Adorei essa troca, de mostrar que a mais bonita nem sempre é a boazinha e a menina feia pode ser sim uma princesa, gostei bastante da mensagem que o livro passa, e pode ser clichê, mas sempre é importante.

    Essa parte de não sinalizar quem está falando o que, as vezes incomoda mesmo, mas tudo depende do andamento, as vezes a gente fica tão envolvida que logo se acostuma, mas acho que o autor deveria ter colocado. E as vezes a história fica mais envolvente quando é em primeira pessoa, e tem muitas em primeira pessoa que não tinha necessidade de ser assim.

    Amei a diagramação e a parte da grade das escolas ficou bem legal. Parece ser um livro bastante interessante.

    Beijinhos,

    Rafa

  9. Oi , tudo bem
    Adoro contos de fadas e achei a ideia dessa escola genial!!! Mas enquanto fui lendo sua resenha, sabe, eu comecei a pensar, quem é bom, vira princesa, e quem é ruim, vira bruxa. Mesmo que metaforicamente, acho que existe uma mensagem implícita nesse texto da ideia que temos de céu ou inferno (os bons vão para o céu e os ruins para o inferno). Gostei da mensagem do autor e pelo visto os personagens são muito cativantes, a ponto de você sentir falta de outro estilo de narrativa para ouvir seus pensamentos e sentimentos. Tenho certeza de que irei adorar esse livro. Sua resenha ficou ótima!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  10. Olá! Eu quando vi esse livro pela primeira vez pensei a mesma coisa que você. Eu não gosto de histórias de princesa e coisa e tal. Mas sua resenha me deixou com vontade de ler. A diagramação é mesmo muito bonita. Folheei o livro uma vez. Parabéns pela resenha!
    Beijos

  11. Ola lindona eu amei a resenha e o fato da autora levar o enredo de uma maneira e mostrar outra personalidade da protagonista só mostra o grande talento na escrita. Agora o fato da não mudança de foco dos personagens ser avisado é horrível, estamos embalados na leitura e nos perdemos. Eu adoro essa capa , já está em minha lista de leitura. beijos

    Joyce
    http://www.livrosencantos.com

  12. Acho péssimo isso de não ter nenhuma sinalização de que o foco passou para outra personagem, fico louca quando simplesmente mudam de uma linha para a outra. E os diálogos são com aspas, né? Odeio. Tenho muita vontade de ler esse livro, mas esses aspectos acabaram me desanimando um pouquinho. De qualquer maneira, amo o fato de ter o mapa da escola e outras ilustrações, e curto a premissa, mas agora vou precisar arrumar coragem para ler com esses pequenos probleminhas.

    Beijo.

    Ju – Entre Palcos e Livros

  13. Oi!! Amei, simplesmente amei. Fiquei com muuuita vontade de ler. Eu já sou encantada pelo mágico mundo da Disney rs e essa premissa da linda ir para escola de bruxas e a feia ir para a escola de princesas, foi genial! Fiquei encantada demais mesmo! Sua resenha está linda! Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s