Início » Filmes » Filmes:: Eu Estava Justamente Pensando Em Você

Filmes:: Eu Estava Justamente Pensando Em Você

Título: Eu Estava Justamente Pensando Em Você (Comet)

Diretor: Sam Esmail

Ano de Lançamento: 2014

Gênero: Drama, Romance

Elenco: Emmy Rossum, Eric Winter, Justin Long e Kayla Servi

Sinopse: Em um universo paralelo, Kimberly (Emmy Rossum) e Dell (Justin Long) tem um encontro ao acaso enquanto ambos estão assistindo a uma chuva de meteoros. Os dois começam a viajar no tempo, sendo arremessados para frente e para trás no tempo ao longo de seis anos da história de amor deles, mostrando uma relação apaixonada e complicada.

Assisti a esse filme há alguns meses, sem a expectativa de que estrearia nos cinemas brasileiros. Embora possua dois atores conhecidos – Emmy Rossum e Justin Long -, não se trata de um filme com um enredo que costume ganhar destaque no cinema brasileiro – ou era o que eu pensava. Assim, surpreendi-me ao ver sua data de estreia divulgada no Brasil – mais de um ano depois do lançamento – e o cartaz em destaque em algumas redes para cadastro de filmes. Ansiosa que sou, não pude aguardar a estreia para escrever sobre este filme encantador.

Todo versão deste sonho parece errada quando Kimberly não está com Dell. Eles sabem disso. Eles só não sabem como fazer as coisas darem certo para eles. Dell tem tantas oportunidades de ir atrás de Kim e beijá-la, quanto o número de cometas que passam à sua frente no dia em que ele a conhece. E não importa quão difícil tenha sido a última briga, sempre haverá uma versão em que ele faz o que deveria fazer: ficar com Kim.

NEgJhXKeuoP8jp_1_bDe início, somos introduzidos a Dell, formado em medicina, buscando alternativas para curar o câncer de sua mãe, e cético quando se trata de amor, pelo menos até conhecer Kim. Kim é a bela jovem que o salva de ser atropelado e que, em sua concepção, está acompanhada por um verdadeiro idiota quando deveria estar com ele. Então, indo contra a todos os seus pensamentos do que poderia dar errado, Dell toma um impulso e fala com ela, independentemente de seu par estar logo ao seu lado. Kim pode não confiar nele imediatamente, mas é uma romântica e não consegue resistir à possibilidade de viver uma grande história. Ao final da noite, uma promessa: de que eles se apaixonarão.

Como todos os relacionamentos, porém, o de Kim e Dell, não é c03perfeito. Ela precisa que ele demonstre seu amor, ele precisa que ela saiba ser paciente. Em inúmeros universos eles nos mostram que, apesar de tudo o que poderia estar na balança dos contras, sempre há uma chance para se voltar atrás e construir o que podia estar perdido.

Os personagens são, senão cativantes, interessantes. Dell é um tanto chato, sempre receoso, reclamando da vida e comparando ideais a reais. E, no entanto, apesar de sua aura mais fria, ele é o mais apaixonado dos dois e o que sempre vai atrás de Kim. Kim é intensa, quer ser uma tela, viver uma obra de arte, e se irrita com o fato de nunca sentir a sinceridade nas palavras de amor de Dell. Ela não sabe, porém, que ela o afasta sempre que exige dele coisas que somente ela pode dar a si. E, apesar de toda a sua intensidade – ou até mesmo por ela – Kim, em alguns universos, cansa-se do relacionamento.

Li alguns comentário de que este filme lembrava “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”. Queria poder dizer que vi o segundo para comparar ao primeiro, mas não o vi completamente. Pelo pouco que vi, contudo, posso afirmar duas coisas: “Comet” tem esse mesmo ar de reflexão e a mesma beleza singela nas imagens, que, ainda que desprovidas de grandes recursos tecnológicos, nos deixam encantados. O filme é composto de várias versões de Kim e de Dell, em sensação de cores pastel, retratando cenas cotidianas de brigas e reconciliações, cujos destinos são determinados baseados na escolha de desistir e de correr atrás.

O destaque está na cena final. Acredito que o destaque nela esteja, não porque tenha sido maravilhosa – minha cena preferida ocorre quando Dell se conscientiza dos inúmeros universos e versões da história, como um sonho que teve, podendo ser a realidade apenas mais um deles -, mas porque contém o grande enigma: é de fato o fim ou ainda há uma chance para eles? Não há resposta para isto. Não há no filme, e nem na vida. E a forma como o final se desenvolve, ambos os personagens sendo confrontados pelos fatos e pelas possibilidades, em uma situação que, teoricamente, encerraria o ciclo, é bonita, ao menos em sua visualização. Sem dúvidas, um filme simples e que provoca inúmeras emoções.

c02

Para quem desejar assistir ao filme, ele estreará, no Brasil, no dia 15 de outubro.

Anúncios

Um pensamento sobre “Filmes:: Eu Estava Justamente Pensando Em Você

  1. Apesar dos dois sois em algumas sequências, o que poderia ratificar se passar em universo paralelo, prefiro pensar que Comet nos é apresentado de forma atemporal, como “a mulher do viajante do tempo” ou “500 dias com ela”. Visto cronologicamente diria que o filme tem os seguintes atos

    Chuva de meteoros
    Casamento
    Trem
    Carro
    Final

    Vocês acham que a ordem é diferente?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s