Início » Livros » Resenhas :: Neve na Primavera

Resenhas :: Neve na Primavera

Título: Neve na Primavera

Autor: Sarah Jio

Editora: Novo Conceito

Páginas: 336

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Buscapé

* Livro cedido em parceria com a editora Novo Conceito

Sinopse: Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve. 
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos, Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.

Todos nós nos comportamos de forma distinta diante do trauma e da agonia.

E é com essa quote que eu começo a resenha desse livro lindo. Incrível. Há algum tempo tenho falado no twitter a dificuldade que esta sendo este ano de me apegar com algum livro. Sentar para ler e não querer parar e por mais que tenha acontecido isso com alguns títulos a sensação não havia sido a mesma.

Neve na Primavera tem uma história comovente, com elementos que pode deixar qualquer leitora emocionada (e eu me refiro aquelas que raramente experimenta essa sensação com um livro). No meu caso o que me “pegou” de cara foi a maneira que Sarah nos guiou para as duas histórias, que mesmo com tantos elementos em comuns ainda são diferentes. Protagonistas que passaram por diferentes provações se mostrando realmente a que vieram. E bom, eu sou uma apaixonada por flashbacks. 

Vera é uma pobre jovem que vive em Seattle com seu filho Daniel de apenas quatro anos. Infelizmente por não ter um marido cabe a ela cuidar de seu filho e sustenta-lo e quando não tem com quem deixar a criança ela é obrigada – de coração partido – deixa-lo em casa sozinho. Ao voltar de um turno de trabalho Vera percebe de cara a ausência de Daniel na casa e à partir daí sai em busca de seu filho; Tudo o que ela quer/deseja é apenas encontra-lo e não ira medir esforços para isso. Já Claire é uma jornalista do século XXI que tem uma vida, aparentemente, perfeita. Porém, algo aconteceu e mudou toda a sua perspectiva de vida, estabilidade, incluindo o relacionamento com o marido, família e trabalho que ela tanto ama. Com uma diferença de 77 anos aparentemente a vida dessas duas mulheres não tem nada em comum e ao longo da história descobrimos que elas estão mais ligadas do que imaginam.

Ao decorrer da leitura não foi muito difícil adivinhar qual seria o desfecho da história, porém o processo investigativo de Claire no caso de Daniel Ray foi algo realmente prazeroso de acompanhar. Cada vez que ela entrava em algum lugar em que sabia que Vera ou Daniel eu pude sentir, assim como ela, o ambiente da época e o amor que mãe e filho sentiam um pelo outro. Todo o processo foi extremamente importante para Claire não apenas para descobrir sobre Daniel mas também para descobrir a si mesma depois de um processo traumático que estava afetando toda a sua vida. Muitas vezes nos perdemos dentro de nós ao viver determinados eventos e não notamos o quanto isso nos prejudica em todos os aspectos até que algo acontece e aparentemente é tarde demais para consertar os erros – mas sempre existe a “luz no fim do túnel”.

Falar sobre Vera é um pouco mais complicado pois podem acontecer spoilers mesmo que sem querer. Talvez facilite apenas descreve-la como uma ótima mãe, guerreira e que não tem medo de ir atrás do que quer. Sabe quando sua mãe te diz coisas que só uma mãe é capaz de fazer por um filho? Pois bem: Vera é uma dessas mães. Seu amor por Daniel é tão grande que ela coloca esse amor acima de tudo, assim como tenta de todas as formas possíveis encontra-lo.

Neve na Primavera é um livro que emociona, prende e em alguns pontos até surpreende (depende do quanto o leitor é afiado para desvendar mistérios).

Neve

sarah-jio-no-fee-credit-wendi-parriera-1.jpg.235x235_q85_cropSarah Jio é jornalista e escreve para revistas como SELF, Real Simple, Cooking Light e O, The Oprah Magazine, entre outras. Nos últimos anos mantém um blog na “;Glamour.com”; sobre saúde e bem-estar. Vive em Seattle com o marido, seus três filhos e um golden retriever. As Violetas de Março é o seu primeiro romance e foi considerado o melhor livro do ano (2011) pelo Library Journal.
TC PNG
Sil
Anúncios

18 pensamentos sobre “Resenhas :: Neve na Primavera

  1. Soube falar desse livro porém não imaginava o quanto comovente seria ele. De primeira da pra saber o amor que a mãe Vera tem pelo filho Daniel, e este desaparecimento deixa qualquer pessoa curiosa para saber no que isso vai dar.

  2. Olá, tudo bem?

    Apesar de ter achado a capa bonita e amar todo esse lance de reportagem investigativa, esse é um livro que eu não leria por agora por, em um primeiro momento, não apresentar nenhum tipo de nuance sobrenatural, que é meu estilo favorito de literatura. Contudo, fiquei muito curioso para saber como foi todo o processo investigativo da reportes e tudo o que ela passou, mesmo que o final da história tenha sido um pouco previsível.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor – http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

  3. Oi Sil,

    O quote que você usou para iniciar a resenha é demais! Amei! Li algumas resenhas bem positivas desse livro e já me conquistou, tanto que ele está na minha lista de desejos e provavelmente será com Neves da Primavera que serei apresentada à autora. Gosto da ideia de histórias mescladas em tempos diferentes.

    Beijos
    Tânia Bueno
    http://www.facesdaleitura.com.br

  4. Olá! Tudo bem? Livros de mistérios são interessantes. Gosto muito de ficar tentando desvendar as coisas. Mas acho que não iria curtir muito esse livro. Não me chamou muito a atenção. Já tinha visto algumas resenhas positivas sobre ele, mas não me senti atraído. Que bom que você curtiu e parabéns pela resenha. Ficou ótima.

    Beijos

  5. oi ^^ eu adoro um bom livro com um mistério pra desvendar. pra ser sincera fico quase obcecada xp
    to afim de ler meu exemplar desse livro, mas ainda não tive tempo. vou ver se consigo ler até o final do ano.
    gostei muito da sua opinião e pela resenha tenho certa que vou curtir a leitura.

  6. Também sou apaixonada por flashbacks, e no geral gostei bastante desse livro, que realmente chegou a me emocionar em alguns momentos. Só teve algo que me incomodou: achei que a autora exagerou demais nas coincidências. Desvendei parte da história, mas parte do desfecho me surpreendeu.

    Beijo!

    Ju – Entre Palcos e Livros

  7. Tenho gostado muito dos comentários acerca desse livro ^^ acho que você desse ser bem a décima crítica positiva 🙂 gosto muito dessas histórias que intercalam pessoas do passado com pessoas vivendo no presente.

    =*

  8. Somos duas apaixonadas por flashbacks o/
    Eu me interessei pelo livro logo quando li a sinopse e essa é a primeira resenha que leio. Diante de tanto entusiasmo, não poderia ter ficado mais interessada no livro!
    Espero poder gostar tanto quanto você =)

    Beeeijinhos ;*
    Andressa – Mais que Livros

  9. Oi Sil, tudo bem?

    Comigo eu estou com problemas para manter o ritmo da leitura, sempre lendo devagar. Por isso esse ano não estou lendo muitos livros. Estou com esse livro aqui em casa e vou ler em breve, gostei de saber que ele é comovente, tenho certeza que vou gostar e me emocionar também. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

  10. Oi, Sil… tudo bem?
    Eu não fazia ideia de quão forte e emocionante era esse livro. Confesso que não é o tipo de leitura que me interessa, mas senti que é um daqueles livros que pegam a gente, sabe? Agora estou super curiosa para descobrir o que aconteceu na trama e o que te emocionou tanto. Ai, ai ai…

    Mil beijos,
    http://www.procurei-em-sonhos.com

  11. Olá, tudo bom?
    Uma pena eu não ter pedido esse livro para resenhar. Não sei o que me deu na hora hahaha
    A história parece linda e cativante. Não li muitas histórias sobre mães que fariam tudo pelos seus filhos e essa iria ser um bom começo.
    Curti de que a autora deixou as histórias interligadas mesmo elas não aparentando isso 😀
    Bjs
    http://Www.horadaleitur.blogspot.com.br

  12. Olá, tudo bom?

    Ainda não li esse livro, mas pretendo lê-lo em breve. Não li nada da Sarah Jio ainda, mas só escuto elogios sobre a escrita dela. Mal posso esperar para tirar minhas próprias conclusões! Fico feliz que tenha gostado do livro. Histórias emocionantes, me prendem bastante! Parabéns pela resenha.

    Beijos, Rob
    http://www.estantedarob.com.br/

  13. Eu amo a Sarah Jio, amo o trabalho dela e As Violetas de Março é o meu livro favorito da vida! ♥ Não vejo a hora de ler Neve na Primavera. Mas preciso admitir que tá rolando aquele medinho do livro não corresponder às minhas expectativas. #ComoFaz?

  14. Ah, agora fiquei querendo muito ler. O quote já me atraiu ainda mais, com certeza preciso ler. Esse livro deve ser realmente muito comovente, e olha que não sou de ler livros do tipo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s