Início » Livros » Resenhas :: Enquanto eu te esquecia

Resenhas :: Enquanto eu te esquecia

Sabe quando você lê um livro e não sabe definir se gostou ou não? Estou me sentindo assim em relação a este livro e para ser sincera não sei exatamente o que dizer sobre ele. É um sentimento de vazio, mas não aquele vazio que dá quando você lê um livro incrível e vai sentir falta, mas um vazio sem explicação.

Título: Enquanto eu te Esquecia

Autor: Jennie Shortridge

Editora: Única

Páginas: 384

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Buscapé

Sinopse: Lucie Walker não se lembra de quem é ou como foi parar nas águas geladas da Baía de São Francisco. Encaminhada para uma clínica psiquiátrica, ela aguarda até que um homem chega afirmando ser seu noivo. Entretanto, com seu retorno para casa, essa mulher sem memória vai tomando conhecimento de sua personalidade antes do acidente, da pessoa controladora, fria e sem vida que era, e dos segredos da infância e da família, assim como da situação do noivado e dos mistérios que podem ter provocado o acidente.
Será que ela quer isso de volta? Será que essa nova Lucie conseguirá manter o amor por Grady, ou a oportunidade de recomeçar será sua salvação?
Intenso, franco e incrivelmente emocionante, Enquanto eu te esquecia é um livro delicado, que nos questiona sobre a maneira que vivemos e nos lembra que sempre temos uma nova chance de ser feliz.

Fazia trinta e nove anos que estava viva, e daquilo tudo só se lembrava de quatro dias.

O livro é narrado em terceira pessoa pela perspectiva de três personagens:  Lucie, Grady e Helen.

Nossa protagonista é uma mulher de sucesso que está prestes a completar quarenta anos e a se casar, porém após um colapso nervoso ela some por alguns dias e é encontrada na Baía de São Francisco, muito longe de sua casa, e para piorar ela está com amnésia. Começamos a leitura já sentindo a angustia de Lucie quando se da conta que não sabe onde está e quem é. As próximas páginas seguem esse ritmo ao ser informada de que ela tem um noivo que em breve irá busca-la.

Se imagine na seguinte situação: Sua vida inteira foi apagada da sua mente. Você não se lembra de NADA. Nem ninguém que conviveu com você. Imagine a desconfiança que você teria ao se ver de frente a um estranho, que diz ser seu noivo, diz que te ama e que vai te levar para a casa. Eu fiquei com medo por ela, ou sei lá… por mim, vai que né? O futuro tá aí.

E essa era a pior parte de tudo aquilo. Ela não sabia quem ela conhecia, ou se conhecia alguém. Não sabia se alguém a amava, contava com ela, ou sentia sua falta.

 

Por outro lado temos Grady, o noivo desesperado pelo reconhecimento da amada. E mais uma vez eu falo se imagine na seguinte situação: Você tem um noivo que te ama e estão prestes a se casar, porém por uma briga idiota algo da errado e ele some por uma semana e quando volta não se lembra de quem você é, o que você significa para ele, o que vocês viveram juntos. Não se lembra do amor. Meu Deus! É muito angustiante você tentar fazer com que a pessoa se lembre de você e de sua vida anterior ao colapso e ao mesmo tempo tentar protege-la das coisas ruins que aconteceram. E é isso que Grady faz durante toda a narrativa: Tenta proteger Lucie. O passado de Lucie é um mistério para Grady, ele não sabe nenhum detalhe sobre a sua infância ou adolescência e ela nunca se esforçou para contar, portanto ele não pode ajuda-la quando é questionado sobre isso e ao mesmo tempo ele deseja esconder o pouco que sabe, pois isso sempre a assombrou.

Lucie era uma mulher séria, de poucos (ou nenhum) amigos, sistemática e tudo precisava ser exatamente do seu jeito. Grady é total oposto. Fica difícil entender os motivos que levou ela a se apaixonar por ele e vice-versa, mas o fato é que eles fazem um belo casal; Apesar de todos os problemas. Com a chegada do casamento a relação entre os dois foi ficando cada vez mais conturbada e dúvidas começaram a surgir. Não acho que seja justificável  a fuga de Lucie, mas sabe quando às vezes temos vontade de fugir de tudo? Ela só fez o que a maioria tem vontade.

Foto: vicioemlivros.com

Foto: vicioemlivros.com

Durante boa parte da trama Lucie se pergunta se Grady vai continuar a amando, pois obviamente ela não é a mesma mulher por quem ele se apaixonou. A nova Lucie é simpática, alegre (é estranho dizer assim, mas acho que pode definir bem ela), seus gostos são mais simples, comuns. Ela não se importa mais com cuidados de beleza (a antiga Lucie tinha trocentos cremes para rejuvenescimento e coisa e tal) e tem uma paixão diferente pelas coisas da vida. Grady acha esse comportamento estranho e sabe que está perdendo Lucie, mas não deixa de se apaixonar pela nova Lucie pois ela é muito melhor.

Helen. Quem é Helen? Helen é a tia de Lucie, a mulher que praticamente a criou mas ambas se distanciaram quando Lucie fez dezoito anos e saiu da casa de seus tios. A narração de Helen é bem chata, pois ela é uma senhora amargurada com a vida e não é para menos. Lamenta por seu marido morto e por nunca ter tido filhos; e para piorar sua sobrinha amada sumiu de sua vida. Helen é uma idosa que vive sozinha, trabalha em um cassino e é voluntária em uma escola lendo para as crianças; Vê no problema de memória de Lucie uma chance para reaproximação. Ela não é uma mulher ruim, só lhe aconteceu coisas na vida que ainda não foram enterradas e isso a assombra por muitos anos.

Apesar de ser um livro adulto a narrativa é bem simples e a autora consegue prender o leitor a cada capítulo. Inúmeras vezes me peguei tentando adivinhar o que realmente aconteceu com Lucie, não apenas durante a semana que ela ficou desaparecida, mas também durante toda a sua vida. Imaginei coisas, fiz teorias mas no final fiquei um tiquinho decepcionada com a falta de emoção que senti ao ver toda a verdade sendo jogada na minha cara. Independente disso é um livro bacana, que levanta certas questões sobre quem nós somos quem nós conhecemos e o que pode mudar em nossas vidas em tão pouco tempo.

Jennie Shortridge  é autora de cinco títulos, incluindo Enquanto eu te esquecia, seu best-seller. Quando ela não está escrevendo, lecionando escrita criativa em workshops ou trabalhando como voluntária com crianças carentes, Jennie desenvolve um projeto como voluntária no coletivo Seattle7Writers.org, em que autores se dedicam a angariar fundos para projetos literários na comunidade. A autora também já trabalhou como executiva, cozinheira e musicista.

Sil 2

Anúncios

13 pensamentos sobre “Resenhas :: Enquanto eu te esquecia

  1. Olá!
    Adorei sua resenha, não seria o tipo de livro que eu leria, isso até ler a sua resenha. Me coloquei no lugar deste casal, e que agonia, que situação complicada. Dica anotada aqui para futuras leituras.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

  2. Oi, Silviane.
    Eu tô pra pedir esse há um tempo, mas sempre passo outro na frente. A última vez que fiquei na dúvida se gostei ou não, pensei melhor e vi que tinha adorado – Mentirosos. Tenho receio desse final sem emoção, mas minha curiosidade fala mais alto, então pretendo ler logo. Gosto também desse lance de ficar tentando descobrir o mistério da história.
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

  3. Oi Sil, tudo bem?
    Esse livro está na minha lista de desejos. Já li várias resenhas elogiando e sempre fiquei curiosa para descobrir o que aconteceu. A impressão que eu tive, é que prestes a casar, ela deve ter sentido que estava tudo errado. Esse passado dela não deve ser bom. A pessoa que ela era com certeza não era admirável. O noivo dela era muito diferente dela. Parece uma fuga de si mesma. Adorei saber que ela mudou e tomara que fique assim, mesmo recuperando a memória.
    Uma pena que não correspondeu as suas expectativas.
    Mas ainda quero muito ler.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  4. Você não faz ideia do quanto eu quero ler esse livro! Eu me apaixonei pela sinopse na primeira vez que eu li e desde então fico namorado ele.. sempre esperando uma promoção.
    Também fico me pondo no lugar de Lucie. Esquecer tudo.. o que te leva a isso. Quem você era? O que você fez? Porque a perca total de memória não pode vir do nada!
    É realmente ruim quando ão sabemos se gostamos ou não do livro hahaha
    Odeio essa sensação.

    Beijiinhos ;*
    Andressa – Blog Mais que Livros

  5. Oi Silviane.
    Lendo a premissa o enredo parece muito interessante, a princípio fiquei interessadíssima pelo livro, mas conforme fui lendo opiniões, encontrei muitas divergentes, e minha expectativa por ele caiu muito.
    Acredito que eu também ficaria decepcionada com a falta de emoção diante de um enredo que tem tudo para ser cativante.
    Mesmo diante da sua opinião positiva, eu não pretendo fazer a leitura no momento.

    Beijos.
    Leituras da Paty

  6. Oi Sul. Tudo bem?

    Já li algumas resenhas desse livro e estou animada para ler. Deve ser muito difícil não lembrar nada da sua vida, das pessoas amadas. E também deve ser difícil para familia, para o noivo. Os dois lados sofrem e espero que no final tudo tenha dado certo.

    Beijos
    Leitora sempre

  7. Olá… tudo bem??

    Esse é um livro que desejo muito exatamente por tudo o que você disse na resenha… eu já tenho a curiosidade de conhecer mais essa personagem e o que aconteceu com ela… é uma pena que vc tenha se decepcionado um pouco com o desfecho… a sensação que o livro não termina da forma que imaginamos traz mesmo um pouco de frustração… mas eu acho que mesmo com isso você gostou da narrativa… a premissa que você contou me deixou bem curiosa e mais interessada ainda pela leitura… Xero!!!

  8. Sil, gosto muito desse tema! Gosto de histórias onde os personagens tem segundas chances de ser uma pessoa melhor e mudar aquilo que não era legal, porém, tem essa questão das outras pessoas que orbitam a vida do desmemoriado e se apaixonar novamente é complicado – me lembra um pouco Pra Sempre, eu já estava super curiosa com esse livro e provavelmente é o que eu vou pegar com a minha parceria com a única. Você só me deixou mais empolgada!

  9. Sil, li o primeiro parágrafo e não poderia deixar de ressaltar que está é a primeira resenha do livro que me faz entender do que ele realmente se trata. Antes de continuar queria te parabenizar pela sua clareza ao se expressar quando resenha, isso torna tudo muito mais atraente na resenha. Quanto à sua decepção não é a primeira que vejo citar isso em outras resenhas que li as pessoas disseram que sentiram falta da emoção no desfecho. Mas para ser sincera com você, e apesar dessa sua leve decepção, é a primeira resenha que me deixa com vontade de ler o livro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s