Início » Eventos » Bienal do Livro » Evento dos sonhos :: 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Evento dos sonhos :: 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Sabe aquele evento onde todo leitor gostaria de ir, mesmo que seja para sofrer? Pois é, agora só daqui a dois anos (para quem só pode ir no evento em São Paulo).

Bienal

Tive a oportunidade de ir duas vezes nesta edição – e o azar de ir aos sábados – e posso afirmar que o sofrimento não foi apenas por estar em um local recheado de livros e não poder comprar todos, mas também por enfrentar filas e mais filas.

No dia 23 de agosto a Bienal foi marcada pela presença de diversos autores, sendo seus principais Cassandra Clare, Kiera Cass, Harlan Coben e Lucinda Riley (citando apenas os internacionais) e isso, por si só, já foi motivo de fila.
Em um país onde se ouve muito falar sobre a falta de interesse dos jovens pela leitura, chegando ao local 7hs da manhã na esperança de conseguir uma senha para a sessão de autógrafos da Kiera Cass, fui surpreendida com a quantidade de pessoas já aglomeradas a espera da abertura dos portões. Não posso estimar com certeza a quantidade exata, mas acho que vale a pena dizer no mínimo três mil pessoas.

Então apenas tentem imaginar uma fila enorme (desorganizada, obviamente) com diversos “espertinhos” tentando furar fila, adolescentes desesperados e adolescentes fanáticos; e então imagine todas as pessoas no local do evento (deixando de lado a parte da sessão de autógrafos, que obviamente não consegui uma senha): O resultado só pode ser definido com uma palavra: caos.

Apesar de existir diversos estandes no pavilhão – inúmeras editoras e distribuidoras de livros – foi bem óbvia a preferência dos leitores. Editoras como Leya, Universo dos Livros, Record, Rocco, Novo Conceito, Intrínseca, Arqueiro (essas são as que mais eu reparei), tinha fila para entrar (estimativa de espera de 5 à 10 minutos) e fila para pagar (variando, já que outro problema dentro do pavilhão é o mal funcionamento dos terminais eletrônicos).

No meu ponto de vista foi um erro deixar os estandes da Novo Conceito, Arqueiro, Record, Intrínseca e Leya tão próximos uns aos outros. Com o grande publico que elas têm a aglomeração em frente, além das filas, dificultaram bastante à locomoção dos visitantes.

Estande Novo Conceito

Novo Conceito

Andar dentro dos estandes foi quase um desafio, que foi cumprido com muita dificuldade. Outro desafio foi à busca da palavra bacana que todo leitor gosta de ler/ouvir: PROMOÇÃO.
E, no meu ponto de vista, essa Bienal não estava com tantas promoções. Lembro em 2012 que vi estandes anunciando algo como “pague 2 leve 3” ou livros que valores mais baixos; Não que nesta edição não tenha tido promoções, mas quanto a isso depende do gosto de cada leitor, por exemplo no estande da Arqueiro era possível comprar uma biografia por R$5. Assim como comprar diversos livros do James Patterson por R$9 (aproveitei e comprei dois). Outra forma que alguns estandes arrumaram para baratear o valor dos livros foi o desconto progressivo, assim como a Intrínseca fez (além de já ter livros por R$9 e R$5).

Durante os dias do evento vi algumas paginas e pessoas em grupos de leitura reclamando sobre a falta de segurança e roubos dentro do pavilhão. Realmente, o local não tinha nenhuma segurança (somente do lado de fora, onde eu vi uns carros de policia), mas também é de extrema importância que o visitante não aja com descuido. Dentro do estande da Leya enquanto via alguns títulos deparei com uma moça com mochila e metade do zíper estava aberto. Assim como, é de costume da maioria das pessoas, deixar o celular no bolso da calça – que em local lotado, onde todos se esbarram constantemente, é muito fácil para alguém pegar e você nem perceber. Assim como alguém mexer na sua mochila e pegar algo de dentro, etc. Assim como na Bienal, em qualquer local onde tenha muitas pessoas é fácil para ladrões agirem sem ser notados até estarem longe.

Pois bem, apesar dos perrengues (não apenas no dia 23, mas também no dia 30 onde fiquei 3 horas na fila apenas para comprar o ticket) a Bienal foi linda. ❤
Então um pequeno balanço dos títulos que comprei (e apenas um fazia parte da minha lista). Não deixei o calculo do valor total pois no estande da Arqueiro e da Intrínseca teve descontos.

Novo Conceito
Esc@ndalo (Therese Fowler) R$ 20
Boneca de Ossos (Holly Black) R$ 20
Desafio (C.J. Redwine) R$28

Arqueiro
Private (James Patterson) R$9
Assassinos do Cartão Postal (James Patterson) R$9

Intrínseca
Gênesis (Bernard Beckett) R$5
A síndrome E (Franck Thilliez) R$9
Vingança da Maré (Elizabeth Haynes) R$5

Números oficiais:

– 720 mil visitantes
– 1.500 horas de programação;
– Mais de 400 atrações;
– 186 autores nacionais presentes no evento;
– 22 autores internacionais;
– 31 atrações de curadoria do SESC;
– 40 ônibus gratuitos saindo dos terminais Portuguesa-Tietê e Palmeiras-Barra Funda;
– 32 quilômetros de tapete vermelho;
– 2 mil grades de proteção;
– 934 caminhões contratados na montagem e desmontagem;
– 5.696 pessoas envolvidas;
– 1.367 jornalistas e 464 blogueiros credenciados;
– 120 mil alunos de 2 mil escolas visitaram a Bienal.

Não tirei muitas fotos do evento  por falta de espaço, então para quem se interessar em ver fotos entra no Flickr oficial da Bienal que tem uma galeria cheia de fotos de todos os eventos promovido nessa edição.

 

Anúncios

15 pensamentos sobre “Evento dos sonhos :: 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

  1. Tô até com pena de você por só ter ido aos sábados… foi um inferno. Fui quase todos os dias, só faltei um, e durante a semana, principalmente à noite, é bem mais tranquilo. Não me lembro de como foi em 2012, mas esse ano não tinha segurança nenhuma, aquilo lá ficou superlotado e assaltaram mesmo, até quadrilha roubando celular marcou presença. E realmente aquela parte das editoras mais visitadas a gente tinha que desviar se quisesse ter uma chance de se locomover. Valeu a pena pelas pessoas que conheci e reencontrei, mas achei o evento em si muito mal organizado. Beijo. Ju – Entre Palcos e Livros

  2. Oi flor…. fui nos mesmos dias que você por isso sei bem o que você passou e concordo que as editoras mais frequentadas não poderiam ficar tão perto…. eu comprei 7 livros na novo conceito por 120 reais ao todo. e na novo século 9 e todos deram 100 reais… claro que fiz parcelamento pois não tinha esse dinheiro a vista… mas eu aproveitei… tirei foto e papariquei vários autores nacionais e isso supriu minha falta por não conseguir o autografo de Cassandra Clare…. espero que em 2016 seja mais organizado e com mais segurança… nada me aconteceu, mas se eu quisesse sair do estande com livros sem pagar eu poderia fazer tranquilamente…. mas sou uma pessoa honesta e com valores…. rsrs… Xero!!

  3. Silviane,
    Fui no dia 23 e estava uma loucuraaaaa!
    Realmente os estandes muito próximos aglomerava a multidão. Alguns eu nem consegui entrar porque tinha fila, desisti.
    Também comprei A vingança da maré e já tinha Gênesis.
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

  4. As filas estavam realmente enormes, mas também por falta de planejamento. Por exemplo: os ingressos podiam ser comprados pela internet, era só imprimir e levar, eu levei lanches pra não ter que ficar gastando dinheiro e perdendo tempo nos restaurantes… Pra mim a bienal valeu muito a pena, apesar dos pesares.
    Concordo que não tinha muita promoção, mas eu já esperava pelo que vi na do Rio. Bienal pra mim é tempo de encontrar e conhecer a galera, as compras eu deixo pro Submarino. rs
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

  5. Que bom que você não deixou as coisas ruins mancharem a sua experiencia com esse evento dos sonhos *-*
    Até porque duvido que essa parte um dia será 100% solucionada, então só nos resta aproveitar do jeito que da ne rsrs
    Realmente estamos carentes de excelentes promoções, mas que bom que sempre da para encontrar algo que nos agrade.. Assassinos do Cartão Postal e Vingança da maré assim tão baratinhos partem o meu coração por não ter estado lá!

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

  6. Bienal é sonho total ❤ Pretendo me organizar para ir em 2016, mas não será uma missão muito fácil, moro muito longe. Apesar de todos esses "auês", creio ter sido um evento maravilhoso.

    Beijão

  7. Oieeeee, sempre tive vontade de participar da Bienal do livro, mas por morar quase do outro lado do Brasil nunca tive essa oportunidade rsrs, imagina ver esses autores e esse tanto de livro em um só lugar!!!! Que SONHO!!! KKKKK, espero um dia participar de uma Bienal, morro de vontade kkk, Abraços.

  8. Olá!!
    Eu também estive na Bienal esse ano, mas por sorte (acho) fui na quinta-feita, 28 de agosto. De fato estava menos lotado do que nos sábados (pelo que vi em fotos), mas ainda assim estava uma loucura: fila, sempre! Infelizmente fui com uma excursão da faculdade e só pude ficar no evento por 4 horas, nem preciso dizer que esse tempo me cansou horrores, mas não consegui ver nem metade dos estandes.
    O mais triste é que não encontrei nenhum blogueiro e não consegui pegar nenhum autógrafo. Voltei pra casa arrependida de não ter comprado mais livros, mas…. eu não conseguiria carregar. rs.

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    • Em uma quinta-feira estava lotado? Meu Deus!
      O pior é saber que o Anhembi é um lugar enooorme e ainda sim não comportou tantas pessoas. Espero que eles repensem para os próximos anos.

      Bjs

  9. Oiie,

    Realmente a bienal estava muito cheia. Acho que ficou muito desorganizado a programação, colocaram vários autores internacionais juntos e ficou essa superlotação, além do evento já encher por si só. Outro problema é que vendem ingressos mesmo quando sabem que o pavilhão não comporta tanta gente. Para as pessoas que podem ir durante a semana e não se importam com os autores internacionais é a melhor coisa, pode até ter mais crianças das excursões, mas é mais tranquilo.

    Espero muito que a do Rio ano que vem seja mais tranquila, realmente não tenho muita paciência para multidões.

    Quero muito o livro Gênesis, 5 reais!! Ano passado também comprei ótimos livros nessa promoção da Intrínseca. Gostei bastante da parte de números oficiais… 720 mil pessoas :O gentee!!

    Então é isso,

    Beijinhos!!

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    • Eu quero muito, muito ir na Bienal do RJ. Espero ser possível, já que no mesmo mês tem Rock in Rio e eu é difícil decidir com um ano de distancia.
      Eu amei o livro Gênesis. Vou fazer uma resenha sobre ele em breve, mesmo sendo antigo.

      bjs

  10. Caramba, a Bienal recebeu 720 mil visitantes? O.O Nossa, que SUCESSO! Bom seria o evento conseguir ser mais organizado, já que está crescendo. 3 horas para comprar o ticket é absurdo para um evento desse porte. Deveria ser mais rápido. O estande da Novo Conceito está sempre lindo! Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s