Início » Livros » Resenhas :: Estilhaça-Me

Resenhas :: Estilhaça-Me

Sabe quando você ama tanto um livro e gostaria que todos seus amigos lessem para você poder compartilhar a agonia, tristeza, felicidade e excitação que a história de proporciona? Com certeza não é assim que eu me sinto com Estilhaça-Me. Eu amo tanto, mas tanto esse livro que tenho um ciúmes enorme dele e seus personagens. ❤

Título: Estilhaça-Me

Autor: Tahereh Mafi

Editora: Novo Conceito

Páginas: 304

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Submarino/Saraiva/Fnac

Sinopse: Juliette nunca se sentiu como uma pessoa normal. Nunca foi como as outras meninas de sua idade. O motivo: ela não podia tocar ninguém. Seu toque era capaz de ferir e até matar.
Durante anos, Juliette feriu e, segundo seus pais, arruinou o que estava à sua volta com um simples toque, o que a levou a ser presa numa cela.
Todo dia era escuro e igual para Juliette até a chegada de um companheiro de cela, Adam. Dentro do cubículo escuro, Juliette não tinha notícias do mundo lá fora. Adam ia atualizando-a de tudo.
Juliette não entendeu bem o que estava acontecendo quando foi retirada daquela cela e supostamente libertada, ao lado de Adam, e se vê em uma encruzilhada, com a possibilidade de retomar sua vida, mas por caminhos tortuosos e totalmente desconhecidos.

Juliette é uma garota que tem um dom maldição e vive em uma sociedade oprimida pelo seu governo, então conhecido como O Restabelecimento. Ao contrário das inúmeras distopias que temos na literatura, a história de Juliette não se passa tão longe da nossa realidade. Durante a narrativa a personagem, que tem apenas 17 anos, nos conta de sua infância e de como O Restabelecimento aos poucos foi conquistando enganando a população.
Apesar de viver diante de um governo autoritário podemos perceber que a principal causa dos problemas dessa sociedade foi à própria destruição dos nossos atuais recursos, com isso podemos ver que a autora faz uma critica a forma como nós vivemos desperdiçando água, desmatando florestas, caçando animais, etc.

Passei minha vida dobrada entre as páginas dos livros. Na ausência de relacionamentos humanos, criei laços com as personagens de papel. Vivi amor e perda no meio das histórias enredadas na história; experimentei a adolescência por associação. Meu mundo é uma teia entrelaçada de palavras, amarrando membro a membro, osso a tendão, pensamentos e imagens todos juntos. Sou um ser composto de letras, uma personagem criada por frases, um produto da imaginação fabricado por meio da ficção.

A narrativa pode não agradar muitos leitores, com repetições de palavras e às vezes até palavras ou frases inteiras riscadas; Porém para alguém com melhor compreensão logo é possível perceber que para, de fato, receber/sentir as emoções da personagem é importante lidar com esse pequeno incomodo na leitura. Em alguns momentos a autora usa dessa técnica para mostrar, de fato, o que Juliette esta pensando e em como ela fala algo totalmente ao contrário diante das pessoas.

Assim como temos em outros livros, existe um belo triangulo amoro na trama, e apesar de ter um belo apelo com alguns momentos até “hot” o principal ponto da narrativa é a critica social e o dom de Juliette.

Estilhaça-Me

Estilhaça-Me se tornou meu livro preferido. Apesar de ser uma garota que viveu grande parte da vida sendo odiada e oprimida pela sociedade, mesmo em um mundo onde todos deveriam ser unidos, ela não é como outras personagens que fica cansando o leitor com suas duvidas de amor e da vida; e nem se mostra indiferente em relação as suas dúvidas, pois elas sempre se mostram conectadas com as decisões que ela devera (e irá) tomar para enfim destruir O Restabelecimento. É importante dizer que o triangulo amoro de Estilhaça-Me é cheio de diálogos e atitudes que deixam o leitor ansioso para saber o desfecho, já que de um lado temos o “garoto mau” (Warner) e do outro o “garoto bom” (Adam), e fica obvio que um é a razão e outro a emoção. O que, na realidade, nos lembra de nossos próprios dilemas adolescentes na hora de tomar decisões.

Pergunto-me se ele sabe que ele está segurando meu coração em sua mão.

Tahereh Mafi tem 25 anos e nasceu em em uma pequena cidade do Connecticut. JamieMcGuire Atualmente mora em Orange County – onde bebe muita cafeína e acha o tempo muito perfeito para seu gosto. Quando não encontra um livro, ela pode ser vista lendo papéis de bala, cupons e receitas antigas. É casada com o autor Ransom Riggs (O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares). “Estilhaça-me” é seu livro de estreia e o primeiro de uma trilogia.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s