Início » Livros » Resenhas :: Orgulho e Preconceito

Resenhas :: Orgulho e Preconceito

Existem resenhas que parecem como filhos nossos, haha! Gostamos tanto dos livros que escrevemos com um amor dobrado! Esse é o caso de Orgulho e Preconceito, que será a marquinha da minha estreia por aqui como colaboradora e eu sinceramente espero que gostem e amem a Jane como eu.

orgulho-e-preconceito_web  Título: Orgulho e Preconceito

  Autor: Jane Austen

  Editora: Penguin Classic & Companhia das Letras

  Páginas:  576

Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Penguin Companhia das Letras/Saraiva/Travessa

Sinopse: Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. A história mostra a maneira com que a personagem Elizabeth Bennet lida com os problemas relacionados com educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática inglesa do início do século XIX. Elizabeth é a segunda de 5 filhas de um proprietário rural na cidade fictícia de Meryton, em Hertfordshire, não muito longe de Londres.

Eu sou apaixonada por romances e simplesmente amo Orgulho e Preconceito, um clássico de 1813 escrito por Jane Austen, que conquista gerações há 200 anos. Já foram filmadas diversas adaptações televisivas, a conhecidíssima produção de 2005, contando com Keira Knightley como nossa Lizzy, e uma delas, inclusive (que vale a pena comentar) é a comédia romântica Bride & Prejudice (2004), uma produção Bollywoodiana que me surpreendeu muito.

Na trama conhecemos a família Bennet, composta pelo senhor Bennet, a senhora Bennet e mais cinco filhas: Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia. Como é costume da época, toda a herança da família é herdada pelo filho homem mas com cinco filhas, todos os bens da família Bennet estão destinados a um parente distante, isso é mais do que suficiente para deixar a matriarca desesperada para casar logo suas filhas. A trama gira em torno da reação da família à chegada do Sr. Bingley, um nobre gentil, lindo e rico que passa a ser a esperança da Sra. Bennet para casar uma de suas filhas. Depois de encontros, bailes, cartas e viagens a história desenrola uma série de acontecimentos que muda o rumo dos fatos, mas não decepciona!

Orgulho-e-Preconceito (1)

A personagem principal, Elizabeth, é cheia de personalidade e incrível! Ela é inteligente e nada ingênua, com uma língua afiada e franqueza de dar inveja. Já o Sr. Darcy, ah, como não se apaixonar por ele? De início ele é mal educado e fere o orgulho da Lizzy, mas ele se redime e chega a ser o homem dos meus sonhos! (Chega, parei).

O encanto desse livro vai além das personagens muito bem construídas, acho incrível  a forma como Lizzy e Darcy se apaixonam, como o amor deles é construído com o desenrolar da história, desprezo tornando-se admiração. Não um “amor” rápido e explosivo, mas uma coisa palpável, que pode acontecer com qualquer um de nós.

“A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho relaciona-se mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós”.

Há romance, mas não é nada meloso além de servir como crítica à sociedade, com lições para serem aprendidas e levadas para sempre. É aquele tipo de livro que indubitavelmente você vai se identificar com alguma personagem mesmo tendo sido escrito há mais de 200 anos atrás!

É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro na posse de uma bela fortuna necessita de uma esposa.”

Se você ainda não leu, sugiro que vá atrás de uma edição com uma tradução digna e não cheia de cortes — existem várias, infelizmente, é uma ótima oportunidade de ler um clássico sem ser daqueles que infelizmente lemos por obrigação. #ficadica ❤

PS: Eu particularmente recomendo a edição da Penguin, pois leva o texto integral e existem notas que ajudam muito o entendimento do texto e dos costumes da época.

 

Jane Austen  Jane Austen nasceu em 16 de dezembro de 1775, na Inglaterra. Animada pelo êxito de Razão e Sensibilidade, a autora tentou publicar também Orgulho e Preconceito, que foi vendido em novembro de 1812 e publicado em janeiro de 1813. Ao mesmo tempo, começou a trabalhar em Mansfield Park. Em 1813, a identidade da autora de Pride and Prejudice começou a difundir-se, graças à popularidade da obra.

 

Anúncios

47 pensamentos sobre “Resenhas :: Orgulho e Preconceito

  1. Olá

    Tenho interesse tanto pelo livro quanto pelo filme, embora já tenham me contado vários spoilers da história e tudo mais. Gostei da resenha e só aguçou ainda mais minha curiosidade para conhecer um pouco da Jane Austen.

    • Spoiler é **** haha, tento evitar ao máximo dar spoilers em resenhas porque pra mim tira parte da graça de ler, espero que não tenha acrescentado mais nenhum ao filme/livro haha.
      Obrigada pela visita! 🙂

  2. Amo Jane Austen. Apesar do meu preferido ser Persuasão, também adoro Orgulho e Preconceito. Quem não quer um Darcy na sua vida?? Tão perfeito! Também acho a Lizzy incrível, e o relacionamento entre eles é mesmo palpável. Esse é um livro que vou querer reler muitas vezes. Beijo! Ju – Entre Palcos e Livros

  3. Hahaha… acho que o Darcy é praticamente o homem dos sonhos de todas! Rs… amo Jane Austen, meu preferido é Persuasão mas também adoro Orgulho e Preconceito, você com certeza fez uma ótima escolha pra sua estreia por aqui. Também acho a Lizzy o máximo, e o amor dela e do Darcy é realmente palpável, amo leituras assim. Beijo! Ju – Entre Palcos e Livros

  4. Oi, Bruna!
    De tanto ouvir falar de OeP, resolvi comecar a ler. Mas achei tão chato, mas tão boring, que abandonei no capítulo 14. Não consegui gostar do Mr. Darcy, não me senti envolvida pela história. Ainda tentei ver o filme, o com a Keira, mas não gostei também. Acho que meu desgosto por clássicos não me permite gostar de nenhum deles. Rs
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

  5. Eu só li um livro da autora, em inglês, mas foi aquela versão resumida.
    Depois eu peguei uma edição da Martin Claret que contém 3 livros da autora e comecei a ler Persuasão, mas não fui fisgada logo de cara, e acabei deixando a leitura pra depois, e o depois nunca chegou.
    Eu tenho uma noção dessa história por causa do filme e também do seriado, gostei de ambos, então acho que vou tentar essa leitura.

    Beijos.
    http://www.leiturasdapaty.com.br/2014/09/resenha-o-condado-de-citrus.html

    • Eu particularmente tenho uma “coisa” com a Martin Claret, li alguns livros da editora mas não me interessei, logo depois tentei de novo com outras e deu certo, não que esteja querendo influenciar nem nada haha!
      Acho justo tentar porque realmente vale a pena 🙂
      Obrigada pela visita, beijos!

  6. Bruna,
    Vejo tantas pessoas lendo Jane e amando, assim como você, mas confesso que acho a linguagem meio puxada e não consigo seguir adiante!
    Claro, o livro foi escrito há séculos, literalmente, e me admira que não seja um livro romantico meloso. Gostei dessa característica!
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

  7. Oie,

    Amei a resenha, já vi muitas pessoas falarem bem do livro e do filme, e eu fico roendo as unhas pra poder comprar um exemplar, mas com tantos que tem por aí fica até dificil escolher uma que chegue aos pés da original.

    • Oi Mayla!
      Sim é verdade, chegar perto do original é difícil, eu já li alguns que fizeram a história parecer muito menos incrível (pra gente ver como uma boa edição faz diferença né!). Eu particularmente amei a da Penguin e espero que você encontre uma digna da Jane!
      Beijos!

  8. Oi, gostei bastante da sua resenha. Li esse livro no início do ano, mas gostei mais do filme, embora o livro seja muito bom. Acho que foi mais pela minha edição que tornou a leitura cansativa.

    Aiai, Mr. Darcy ❤ amo demais!! E a Lizzy é uma personagem incrível, forte e determinada. Adorei a forma como a relação deles cresceu, nada daquela coisa clichê.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

  9. Oiiii!! Tenho o livro aqui, uma bela edição 3 em 1 da Jane Austin. Acredita que não li? É que sempre demoro um pouco para ler clássicos, embora os adore. Acho que histórias escritas há muito tempo servem para não nos deixar esquecer como o mundo e a sociedade muda – ou não. Adoro romances quando nos fazem refletir sobre as questões sociais de uma geração, um grupo, um momento. Muito boa a resenha, me fe relembrar de ler logo o livro. Beijos.

    • Olá!
      Entendo bem, tem alguns autores como Poe que amo muito mas até pegar na história demora um pouco hihi. Romances embora não pareçam importantes pra muita gente nós fazem refletir sobre nós mesmos e nossos atos (quando bem escritos claro) e refletir também sobre as questões sociais é importantíssimo!
      Muito obrigada pelo elogio, espero que leia logo e que goste claro 🙂
      Obriagada pela visita!
      Beijos!

  10. Jane Austen! Nunca tive a chance de ler nada dela (só alguns filmes) e só de saber que ela foi uma das principais inspirações da Stephenie Meyer já fico mega interessado, e a sua resenha com certeza atiçou minha curiosidade… Orgulho e Preconceito já está na minha listinha e com certeza vai ser um dos primeiros a sair 😉

    Abraços!
    http://pipocaradioativa.com.br/

    • Oi Victor!
      Jura que ela foi uma fonte de inspiração pra Stephenie? ;O
      Dessa não sabia mas faz todo sentido porque a Jane escreve muito bem! Que bom que está na sua listinha, espero muito que goste!
      Obrigada pela visita!

    • Oi Paulinha!
      Muito obrigada pelo elogio! Esse seria nomeado meu livro favorito se fosse indicar algum (mas dizer isso é tão difícil né rs).
      Sim, tremenda e diva, disse tudo!
      Obrigada pela visita!

  11. Também sou apaixonada pelo Darcy e amo demais esse livro! Adoro as personagens e adoro a forma como a história é construída, é realmente palpável. E achei maravilhosas todas as obras da Jane Austen que li, pretendo ler logo as que faltam e se possível reler algumas. Bem legal você indicar essa edição com o texto integral e as notas de rodapé ajudando na contextualização, de repente até me animo a comprar outro exemplar! rs

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    • Oi Juliana!
      E quem depois de ler Orgulho e Preconceito não se apaixona né?!
      A Jane é maravilhosa, uma pena ter morrido tão cedo sem deixar outras obras pra nós ;/
      Muito obrigada pela visita!

  12. Nunca li nada da Jane Auten, da pra acreditar?!
    Mas tenho fortes inclinação a iniciar por este livro hahah a história me parece linda, e cheia de detalhes que só iram me deixar apaixonada por ele.
    Valeu a dia da Peguin,essa notas de rodapé são perfeitas para romances históricos =)

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    • Olha que acredito, rs! Depois de ler, eu não acho que você vá se decepcionar!
      A história é realmente linda e você tem toda razão, as notas de rodapé foram muito úteis pra mim, deram outra profundidade ao texto.
      Obrigada pela visita!

  13. Bom, eu já ouvi falar muito nessa autora, mas ainda não tive oportunidade de conhecer o trabalho dela, tenho muuuita curiosidade em ler esse livro e com a sua resenha só fiquei mais curiosa ainda. Enfim, um dia lerei esse livro, pois tenho certeza que irei amar ele e espero encontrar uma boa edição do livro :c

    Beijos :*

    • Oi Larissa!
      Olha, realmente vale a pena ler e como é um livro mais antigo acho que a edição é realmente algo importante, já gostei e desgostei de muitos livros por causa delas, rs!
      Obrigada pela visita!

  14. Oi Bruna! O que falar de Jane Austen? PERFEITA.MARAVILHOSA.DIVA. Eu sou tão suspeita de falar de Pride and Prejudice e da Jane, porque ela é minha autora favorita, então… rsrsrs. Darcy maravilhoso como sempre, e a Lizzy é uma das protagonistas mais legais que já li. Outro livro que gosto muito é Persuasão. A produção de 2005 é a que gosto mais.

    Beijos,
    http://www.leitorasempre.com

    • Ai Persuasão é demais! O único livro dela que não me animei muito (não que eu esteja dizendo que é ruim) é Razão e Sensibilidade. Espero que eu possa mudar meu ponto de vista porque amo a escrita da Jane!
      O Darcy e a Lizzy são demais e o filme de 2005 é realmente lindo!
      Obrigada pela visita!

  15. Bruna me matando em 3, 2, 1… EU NÃO GOSTEI DE OeP! >.<
    Li até o capítulo 14 e simplesmente não rolou! Abandonei porque não conseguia evoluir. Ainda tentei ver o filme pra ver se me animava a voltar a leitura, mas piorou. Não sei o que tanto o povo vê no Mr. Darcy, que cara mais sem graça!
    Desculpa, mas Jane Austen não é pra mim.
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

    • Olá!
      Eu acho (minha opinião!) que o povo se encanta pelo Darcy por ele ser uma pessoa real, o descrito não é o homem perfeito e impossível como em outros livros maravilhosos que lemos.
      Quanto a Jane não ser pra você, acontece né rs!
      Muito obrigada pela sua visita 😉

  16. Oláa!!
    Ah, pra mim é tão fácil falar da DIVA Jane Austen! Eita mulherzinha de escrita ácida!
    Eu sou fã confessa e adoro Orgulho e Preconceito, o modo como ela cria e desenvolve personagens alegóricos, como o desagradável Mr. Collins e a própria Sra. Bennet. O Mr. Darcy, mesmo duzentos anos após a obra ter sido escrita, ainda é o sonho de consumo de muita gente (inclusive eu). Escrever um livro que é praticamente eternizado não é para qualquer um, né?!
    Só sinto muito o fato de a autora ter morrido jovem e, aparentemente, não ter recebido todo esse reconhecimento em vida, afinal ela publicou apenas quatro de seus seis livros em vida e todos eles sob o pseudônimo “By a Lady”.
    Eu não tenho essa edição da Penguin, mas me interessei ao saber que é uma ‘edição comentada’. Acho que mesmo tendo três edições do livro, vou acabar comprando essa rs.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    • Pois é Amanda! A Jane é maravilhosa não é?!
      Fico triste também pela vida amorosa dela não ter dado muito certo ;/
      Mas ela é fantástica, tanto que em 2.000 Orgulho e Preconceito ganhou o prêmio de romance mais bem escrito de todos os tempos pela Academia Britânica.
      Me chame de louca mas eu amo o jeito da Lydia haha.
      E eu também tenho diversas edições dos mesmos livros da Jane, mas realmente gostei muito dessa, achei a tradução digna e as notas me ajudaram a entender algumas coisinhas haha. Espero que a Penguin pegue mais livros dela pra publicações!
      Obrigada pelo elogio!
      Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s