Cantando estações

La La Land: Cantando Estações é um filme perfeito para ver a dois, sozinho ou acompanhado de uma caixa de chocolates. Além de ser a melhor companhia para uma noite fria.

Escrito e produzido por Damien Chazelle, essa produção dá um grande salto na carreira do jovem cineasta norte-americano.

O produtor já havia colocado suas habilidades a prova em 2014 com Whiplash, mas esse novo projeto tem um toque que o seu ‘irmão mais velho’ nunca teve: uma mistura de amor e nostalgia. Todo o filme se passa nos tempos atuais, onde se vive uma história de amor natural e real.

A história é cativante ao ponto de nos apaixonarmos pelos protagonistas

É simplesmente encantadora a forma pela qual tudo corre bem e mal em diferentes momentos do filme. E o espectador fica ainda mais interessado em saber qual será o desenrolar da história. Não é por menos que muitos fãs acabam se apaixonando por Mia (Emma Stone), uma jovem aspirante a atriz, regada com sonhos de se desenvolver na carreira. E também por Sebastian (Ryan Gosling), um homem que sabe o que quer e se move pelo amor sem esquecer a sua maior paixão – o jazz.

O casal que já apaixonou muitos fãs em Diário de Uma Paixão volta a protagonizar uma história espetacular. E o cenário não deixa a desejar, ajudando a criar uma fantasia inesquecível ao longo do musical. Não é por menos que o filme conta com uma classificação invejável de 8.0/10 no IMDB e com elenco reconhecido internacionalmente, e atores que ganharam o Óscar e Globo de Ouro.

Entre as conquistas do filme estão o Óscar de melhor atriz, melhor fotografia e o de melhor diretor, que foi para Damien Chazelle. E tudo isso ajuda a entender o motivo de La La Land ser reconhecido como um dos melhores de seu gênero.